sábado, 19 de agosto de 2017

Ele é...Zeca Baleiro

"Letras incríveis que sustentam as melodias da nossa vida!" Ana Marly de Oliveira Jacobino 
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, chapéu e close-up

Zeca Baleiro nasceu em 11 de abril de 1966 em São Luís do Maranhão. Começou a carreira participando de festivais e compondo música para teatro infantil nos anos 80.
Seu primeiro disco, Por Onde Andará Stephen Fry?, foi lançado em 1997. O cd, com sua mistura de ritmos e referências musicais diversas, canções líricas e a verve afiada de humor e ironia, foi recebido com entusiasmo por público e imprensa. 
Ao longo destes vinte anos, lançou dez discos de estúdio, cinco cds ao vivo, nove dvds e vários projetos especiais, em que se destacam o disco em parceria com a poeta Hilda Hilst...
Zeca Baleiro - Price Tag (DVD Calma Aí, Coração)__https://www.youtube.com/watch?v=7Y-cWQCB2_U

A imagem pode conter: 1 pessoa, óculos de sol, selfie e close-up
Artista multifacetado, Zeca Baleiro vem se dedicando também à literatura e ao teatro (tem quatro livros lançados e é autor de duas peças). Compôs trilhas para dança (Mãe Gentil, Bicho Solto Buriti Bravo, Cubo e Geraldas e Avencas), teatro (Lampião e Lancelote e Roque Santeiro) e cinema (Carmo e Oração do Amor Selvagem).
Excursionou por vários países da Europa (Bélgica, Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha e Suiça), África (Cabo Verde e Angola) e América do Sul (Argentina e Uruguai). Tem álbuns editados em Portugal, Espanha, Argentina e França.
Zeca Baleiro - Proibida pra mim _https://www.youtube.com/watch?v=Sk9F1m0Mri4
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, noite
Com melodias de apelo popular, arranjos elaborados e poesia em alta voltagem, Baleiro tem apresentado sua espirituosa visão de mundo em canções, álbuns e shows originais nestes 20 anos de carreira discográfica, que celebrará com o lançamento de vários discos – de duetos, acervo ao vivo, sobras de estúdio e inéditas.
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-up
Flor da Pele_ Zeca Baleiro
Ando tão à flor da pele,
Que qualquer beijo de novela me faz chorar,
Ando tão à flor da pele,
Que teu olhar flor na janela me faz morrer,
Ando tão à flor da pele,
Que meu desejo se confunde com a vontade de não ser,
Ando tão à flor da pele,
Que a minha pele tem o fogo do juízo final.(2X)

Um barco sem porto,
Sem rumo,
Sem vela,
Cavalo sem sela,
Um bicho solto,
Um cão sem dono,
Um menino,
Um bandido,
Às vezes me preservo noutras suicido.

Oh sim eu estou tão cansado,
Mas não pra dizer,
Que não acredito mais em você
Eu não preciso de muito dinheiro graças a Deus
Mas vou tomar aquele velho navio,
Aquele velho navio..

Um barco sem porto,
Sem rumo,
Sem vela,
Cavalo sem sela,
Um bicho solto,
Um cão sem dono,
Um menino,
Um bandido,
Às vezes me preservo noutras suicido.

sábado, 12 de agosto de 2017

Henri Salvador

Henri Gabriel Salvador (Caiena, 18 de julho de 1917, Paris em 13 de fevereiro de 2008) foi um cantor, compositor e guitarrista francês de jazz. Viveu algum tempo no Hotel Copacabana Palace, na praia de Copacabana na cidade do Rio de Janeiro, onde fez muito sucesso no Cassino da Urca. Henri Salvador é considerado por muitos como um precursor da Bossa Nova.
Imagem relacionada

Dans mon ile - Henri Salvador_  https://www.youtube.com/watch?v=JDzz2KGuyH0

Resultado de imagem para foto de Henri Gabriel Salvador

O cantor, compositor e violonista de jazz francês, Henri Gabriel Salvador ficou conhecido mundialmente por ter uma das mais longas carreiras como artista de cabaré francês, pela influência da música brasileira em suas – e por ter influenciado o ritmo brasileiro Bossa Nova- e por seus talentos cômicos...

Henri Salvador - Jazz Méditerranée_ https://www.youtube.com/watch?v=a0JCqiPfcHM






sábado, 5 de agosto de 2017

250 anos...

250 anos de Piracicaba criei essa série de senryus num desassossego com o fogo proibido, contudo,  persistente nos canaviais feito por pessoas insanas... _ Ana Marly de Oliveira Jacobino
Nenhum texto alternativo automático disponível.
Senryu de aniversário- Ana Marly De Oliveira Jacobino
cicatrizes eternas
incendiário insano
noiva da colina
# série desassossego 250 anos de Piracicaba
A imagem pode conter: atividades ao ar livre
Senryu de aniversário- Ana Marly De Oliveira Jacobino
águas rolando
lodo fétido
adeus piracema
# série desassossego
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre
Mercado Central de Piracicaba , inicio do século 20

Senryu de aniversário- Ana Marly De Oliveira Jacobino
tempo, tempo
herança genética
atenas paulista!
# série desassossego
A imagem pode conter: céu, arranha-céu e atividades ao ar livre
Edifício Comurba caiu em 6 de novembro de 1964 no Centro de Piracicaba. uma tragédia que matou 54 pessoas e marcou a história de Piracicaba (SP)

Senryu de aniversário- Ana Marly De Oliveira Jacobino
terra em transe
volúpia mortal
requiém caipira
# série desassossego
A imagem pode conter: atividades ao ar livre
Senryu de aniversário- Ana Marly De Oliveira Jacobino
vara de bambu
cardume colorido
rio de lágrimas
# série desassossego

sábado, 22 de julho de 2017

Desassossego

"Desassossego" é o encontro da insônia e a temeridade pela minha saúde, depois de 30 anos de luta contra um CA ... horas de medo, dores, após, várias cirurgias resolvi colocar no haikai (algo formulado e reformulado durante as madrugadas) um pouco deste turbilhão... Ana Marly de Oliveira Jacobino
Nenhum texto alternativo automático disponível.
haikai - Ana Marly De Oliveira Jacobino
onça pintada

autor desconhecido
óleo sobre tela
*série desassossego

A imagem pode conter: grama, atividades ao ar livre e natureza
haikai - Ana Marly De Oliveira Jacobino

lobo guará

lua incandescente
uiva solitário
*série desassossego

A imagem pode conter: planta, céu, natureza e atividades ao ar livre
haikai - Ana Marly De Oliveira Jacobino
despretensiosa

bromélia resiste
olhar cobiçoso
*série desassossego
A imagem pode conter: planta, natureza e atividades ao ar livre
papo amarelo

bolsa de valores
couro em alta
*série desassossego
Nenhum texto alternativo automático disponível.
Milho no terreiro

Cacarejar sonoro
Ovos caipiras
*série desassossego
Nenhum texto alternativo automático disponível.
cortadeira

carrega no ventre
raízes brasileiras
#série desassossego
A imagem pode conter: planta, flor, árvore, atividades ao ar livre e natureza
manacá da serra

casamento real
abelha rainha
#série desassossego

terça-feira, 18 de julho de 2017

"Melodia" e Trio Marayá!

O "Melodia", como o chamávamos carinhosamente, sempre foi uma pessoa da melhor qualidade, sempre disposto a ajudar a todos. Aprendi muita coisa com ele e o considero um verdadeiro irmão. Hoje a festa no outro plano deve estar ótima! Marconi, luz e paz pra você. Flávio Augusto Vieira Gonçalves
A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo
E hoje é seu aniversário (18/7), se estivesse aqui completaria 80 anos . Aí onde estiver devem estar comemorando, porque mesmo a distância comemoramos aqui o seu dia . O dia que nasceu o cara mais incrível e maravilhoso que já existiu , que foi um super pai , um super amigo um super avô , marido ..... Onde você estiver, Parabéns. Te amo meu velho ! _ Seu filho Adriano Marconi
A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sentadas
Uma homenagem do Sarau Literario Piracicabanoao Trio Marayá (ao saudoso Maestro Marconi que hoje estaria aniversariando). Ouça e viva a melodia afinada do Trio Marayá: QUE SERÁ DE TI - TRIO MARAYÁ
https://www.youtube.com/watch?v=5Ngt1hkYM0g

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas
Trio Marayá - Full Album _ https://www.youtube.com/watch?v=uUnnrgmyFe0


sábado, 15 de julho de 2017

Lindolf Bell o poeta ousado...

Conheça esse poeta brasileiro que revolucionou o método de divulgar a poesia...Ana Marly de Oliveira Jacobino
A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado e planta

Lindolf Bell (1938-1998)
Nascido em Timbó em 1938, Lindolf Bell transformou-se em um dos maiores poetas do Estado. No fim da década de 1950, mudou-se para o Rio de Janeiro onde conheceu pessoalmente ícones da literatura como Cecília Meireles e Carlos Drummond de Andrade. Foi responsável pelo primeiro programa televisivo dedicado à poesia no país, veiculado na TV Coligadas, de Blumenau, e participou da 1ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, em 1970. Um ano depois, publicou Annamárias, seu grande sucesso. O poeta mudou a forma de divulgar as poesias e suas obras acabaram publicadas e traduzidas para diversas línguas...
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo
Lindolf Bell, foi um nome ligado à invenção lógica, à ousadia, à uma capacidade mágica. Seguindo seus impulsos rompeu as amarras que prendiam a poesia, tornando e exigindo o contato direto com o leitor. Bell também difundiu suas idéias através de painéis-poemas, corpoemas...
Se o ofício do poeta é redescobrir a palavra, como dizia o autor de As Vivências Elementares, nosso ofício é o de redescobrir o poeta, através de suas palavras, tais como aquelas presentes na Metafísica Cotidiana: procuro a palavra-palavra a palavra fóssil, a palavra antes da palavra”. Esse impulso rumo às origens nos torna mais sensíveis e profundos.
http://www.lindolfbell.com.br/Biografia.php
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
Do Amor
Meu nome é: 

eu-te-lavro-na-manhã-na-memória 
eu-estou-estarei-contigo-para-sempre 


Meu desejo é:
atenderei a tua sede
e esquecerei meu nome

Eternamente 

Lindolf Bell, in 'As Vivências Elementares'
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, barba

Amor Mais Perfeito
Amor mais perfeito
não é feito do fácil.
Floresce por dentro
embora se pretenda que cesse. 
E quando nas águas da pressa
foge o amor mais depressa,
é tempo de saber
quanto dura
o tempo de não saber.

Lindolf Bell, in 'Incorporação'

sábado, 1 de julho de 2017

SR. BRASIL

SR. BRASIL (Rolando Boldrin) um brasileiro de verdade!
A imagem pode conter: 1 pessoa, barba

Rolando Boldrin tinha 10 anos quando viu pela primeira vez Alvarenga e Ranchinho. O menino de cabelo loiro branco, danado como todo moleque criado solto no interior, ficou paralisado. Com verve afiada, a dupla entremeava a cantoria com histórias ouvidas aqui e acolá, garimpadas em conversas despretensiosas, cujo arremate enseja graça irrefreável. A cidade era São Joaquim da Barra, o palco, o picadeiro de um circo. Roda Viva | Rolando Boldrin | 26/06/2017

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up
Aos 80 anos, Rolando Boldrin celebra em disco o Brasil caipira capaz de rir de si mesmo com poesia
O cantor, ator e apresentador do programa Sr. Brasil, Rolando Boldrin, declama o poema ‘Pitoco’, o qual retrata, de uma forma muito comovente, uma das maiores amizades que pode existir: a entre um menino e seu cão.
https://www.youtube.com/watch?v=lBNKucbSrmM
A imagem pode conter: céu, atividades ao ar livre e natureza

A matéria-prima de Rolando Boldrin é o caipira criativo e gozador, a rir da própria desgraça e da alheia. Um caipira capaz de produzir modas impermeáveis ao tempo, como Romance de uma Caveira (Alvarenga e Ranchinho), que com galhardia narra o infortúnio do esqueleto trocado por um “defunto fresco”. Talento e qualidade que em nada lembram a música sertaneja. “A caipira é a tradicional cantada em dueto, quanto mais simples o arranjo, mais puro é. Ela trata um assunto passional de forma completamente diferente da sertaneja de alto consumo, cujas melodias românticas de gosto popularesco têm arranjos influenciados por gêneros estrangeiros.”
https://www.cartacapital.com.br/…/rolando-boldrin-dos-quint…

sábado, 24 de junho de 2017

Ivan Lins e Rafael Alterio

Este tipo de música faz a gente esquecer os problemas... Música caipira tão linda... Ana Marly de Oliveira Jacobino
A imagem pode conter: 1 pessoa, barba
Você precisa reconhecer o paulistano Rafael Altério, que se dedica ao trabalho musical e de composição desde 1992, já foi premiado nos mais importantes festivais de música brasileira. Rafael Altério já teve músicas suas gravadas por Jane Duboc – a faixa em parceria com Rita Altério “Quando alguém cantar”, do CD “Todos os caminhos” – e por Chico Buarque – canção em parceria com Cristina Saraiva, de seu CD inédito “Só canção”. Parceiro e amigo de Ivan Lins!

Ivan Lins e Rafael Alterio - Sertaneja _https://www.youtube.com/watch?v=KGENIB8MdAo
A imagem pode conter: 1 pessoa, no palco, em pé e tocando um instrumento musical
Este tipo de música faz a gente esquecer os problemas... Música caipira tão linda...Ivan Lins e Rafael Alterio - Dedo de Prosa _https://www.youtube.com/watch?v=IrUxRmfB_a8

A imagem pode conter: 1 pessoa, no palco, tocando um instrumento musical e em pé
Este mundo em que vivi e sinto ... linda composição abraçada por uma melodia irresistível... Faz a gente esquecer as dores!
Ivan Lins e Rafael Alterio - Atrás Poeira _https://www.youtube.com/watch?v=hNnbioz5r1A
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-up
Uma amizade muito rica em beleza melodiosa... Vem comigo amor viver no interior...Ivan Lins e Rafael Alterio - Vem Comigo _https://www.youtube.com/watch?v=oQsY7S8SF7w

sábado, 10 de junho de 2017

Você precisa conhecer melhor: Luiz Pié


Um timbre de voz muito semelhante ao saudoso Emílio Santiago... parabéns Luiz Pié! Ana Marly de Oliveira Jacobino


Luiz Pié - Encontro das águas _https://www.youtube.com/watch?v=aq58cJVnnRc
A imagem pode conter: 1 pessoa

Vila Isabel, Rio, 2015. Alguns músicos aguardam o cantor Luiz Pié em um estúdio para ensaiar o show que farão com ele na quarta, dia 18, no Teatro Rival Petrobrás. Seu disco de estreia, Memória Afetiva, tem tratamento luxuoso. A produção e os arranjos são de Roberto Menescal e o cantor Milton Nascimento faz participação especial em Pai Grande. O repertório tem harmonias encrencadas que passam por Luiz Bonfá e Antonio Maria (Manhã de Carnaval), Carlos Lyra e Vinícius de Moraes (Sabe Você), Danilo Caymmi e Dudu Falcão (O Bem e o Mal). “Ele nasceu cantor, não tem como explicar”, diz Milton Nascimento. “Essa voz é tudo que eu gostaria de ter na vida”, fala também Menescal.

Luiz Pié e Milton Nascimento - Pai Grande _https://www.youtube.com/watch?v=lN-7wS8QM4A
A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
 Luiz Pié aqui faço um pequeno tributo para você (e Milton "Bituca" Nascimento... tempos de tanta corrupção sendo revelada (tanta mediocridade) ouço Milton Nascimento e você Luiz Pié tenho orgulho de vocês trazendo tanta musicalidade na nossa MPB!

O telefone do estúdio toca e o empresário atende. “Vai entrevistar o Luiz? Só um momento.” Os 20 anos que se passaram desde que a caixa de papelão chegou ao orfanato parecem um século de revoluções na vida de Luiz Fernando Gonçalves Martins, ex-Pelezinho, atual Luiz Pié. Ele viveu dos 3 aos 17 anos no orfanato depois que sua mãe, moradora de rua, foi deposta da própria maternidade pelo Conselho Tutelar. Com o tempo, as poucas imagens que ele tinha na lembrança de uma mulher que o alimentava deixaram de existir. “Não sei mais se minhas lembranças são reias ou sonhos”, conta.(...) Pié chegava a investir R$ 20 por dia – uma fortuna para quem andava com a mesma roupa por um mês – em frente a um computador para pesquisar a obra de seus ídolos. Gente como Gal Costa, Caetano, Djavan, Nana e Caymmi, todos que haviam chegado em forma de LP na velha caixa de papelão. Depois de vasculhar o site de Caetano, que se tornaria seu primeiro ídolo, seguiu para o de Dorival e, depois, Nana, Emílio Santiago, Gilberto Gil. “Eu saía da lan house cantando em plena Cracolândia.” E o que será que o segurava contra as seduções do roubo e os alívios do crack nos dias em que as paredes do estômago colavam umas às outras? “Fui salvo pela oportunidade.”...
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-up
Um timbre de voz muito semelhante ao saudoso Emílio Santiago... parabéns Luiz Pié!
Luiz Pié - Encontro das águas _https://www.youtube.com/watch?v=aq58cJVnnRc
A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up e área interna
Marcos Valle chama atenção para uma outra questão importante: a figura de Emílio Santiago deve perseguir Pié, independentemente de sua vontade. Uma referência estupenda que lhe fará bem no momento em que sua identidade for mais bem definida. Ela começa agora, em belas amostras de delicadeza que aparecem em A Volta (de Menescal e Bôscoli) - que perfeita estaria sem os poucos ataques súbitos aos graves -, no samba de Ciúme (de Carlos Lyra) e em Pai Grande, um carinho paterno de Milton Nascimento. Nem todo Luiz Pié está aqui, mas assim é seu começo. E sua obrigação diante da música - agora, mais do que nunca - é ser feliz e devolver a ela cada nota que lhe salvou...

Saiba mais sobre este jovem interprete da nossa MPB clicando no endereço a seguir:
http://cultura.estadao.com.br/noticias/musica,luiz-pie--o-ex-interno-de-orfanato-que-empolga-a-mpb,10000001982

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Junho: Festas Juninas no sabor da pamonha...

"Pamonhas, pamonhas! Pamonhas fresquinhas, pamonhas de Piracicaba!” 
Festas Juninas o doce sabor do milho verde! Ana Marly de Oliveira Jacobino

A imagem pode conter: comida
A venda da iguaria em Piracicaba é um convite para diferentes roteiros: um passeio pela ponte pênsil sobre o rio Piracicaba; pelo Mercado Municipal e sua arquitetura com mais de 120 anos; no turismo rural ou recém-ampliado complexo de compras da cidade; ou, sem muitas desculpas, para conferir a tradição da produção com receita de família.
O roteiro da pamonha pode começar pelos quiosques turísticos concentrados em três pontos às margens do Rio Piracicaba – na entrada do Engenho Central, via ponte pênsil (na avenida Beira-Rio, Centro); no final da Rua do Porto (avenida Alidor Pecorari), próximo ao núcleo de restaurantes; e em frente ao Parque da Rua do Porto. Os pontos de vendas funcionam aos sábados e domingos entre 11h e 19h.
http://hi-mundim.com.br/o-mapa-da-pamonha-de-piracicaba/
A imagem pode conter: comida
Dirceu Bigelli é o autor do slogan criado na década de 70 que virou sucesso.
“Olha aí, olha aí freguesia. São as deliciosas pamonhas de Piracicaba . Pamonhas fresquinhas, pamonhas caseiras. É o puro creme do milho verde”. 
O dono da voz de sotaque caipira, que ainda ecoa nos altos-falantes, é Dirceu Bigelli, que morreu em 1990, aos 39 anos, vítima de um acidente automobilístico. A propaganda foi gravada em fita K7.

A imagem pode conter: comida
A fita cassete com a gravação na voz de Dirceu foi espalhada para cerca de 300 automóveis, que percorriam os estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais. É a voz de Dirceu que ainda predomina nas propagandas, mesmo que a pamonha não seja de Piracicaba.
A imagem pode conter: céu, árvore, nuvem, montanha, atividades ao ar livre, natureza e água
Para levar a pamonha de Piracicaba até o seu arraiá...
Ingredientes:
-2 dúzias de espigas de milho-verde com a palha
-3 xícaras (chá) de açúcar
-2 colheres (sopa) de manteiga em temperatura ambiente
-1 xícara (chá) de leite
Modo de Preparo:
Retire a palha das espigas, sem rasgá-la. Reserve. Rale o milho em ralo grosso. Aos poucos, bata no liquidificador até ficar bem triturado. Coloque numa tigela e junte o restante dos ingredientes. Misture bem. Se necessário, ponha mais leite. Dobre as laterais da palha para o centro, sobrepondo uma à outra. Dobre a parte inferior para cima, encha com cerca de 1/2 xícara (chá) da mistura de milho. Envolva com outra palha de milho. Dobre a parte superior para baixo e amarre com tiras da própria palha. Ponha os pacotinhos numa panela grande com água fervente. Cozinhe até a pamonha endurecer.

Cantinho da Poesia

Flores!? Escondem-se no inverno
Aquietam-se os desejos
Dormitam os fungos.
Ferida a terra se resseca
Frio!? Vida camuflada no cercear
Analgésico do monstro virtual
Inventado pela mídia
Horrorizada pela beleza,
Flores!? Ressecam-se no inverno
Podam letargias
Mancham suas folhas
Refletem vícios e virtudes,
Voluntariosa!
Mentirosa!
Viçosa!

sábado, 20 de maio de 2017

Rachel Louise Carson

A imagem pode conter: 1 pessoa, filho e close-up
Rachel Louise Carson foi bióloga e escritora responsável pela maior revolução ecológica dos Estados Unidos e do mundo, quando lançou o livro “Primavera Silenciosa” (Silent Spring), em outubro de 1962. Apesar do título poético – uma referência ao silêncio dos pássaros mortos pela contaminação dos agrotóxicos -, nunca um livro fez tanto barulho a favor do meio ambiente. No primeiro capítulo, “Uma Fábula para o Amanhã”, a autora descreve, liricamente, um lugar onde as árvores não davam folhas, os animais morriam, os rios contaminados não tinham peixes e, principalmente, os pássaros que cantavam na primavera haviam sumido. Mas, nos 16 anos seguintes, Carson, de maneira demolidora, explicou e denunciou o perigo dos pesticidas..
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
Rachel Louise Carson falou:
                              Darwin
“Se Darwin estivesse vivo nos dias de hoje, o mundo dos insetos o encantaria e desconcertaria com as confirmações relacionadas às teorias que ele elaborou, a propósito da sobrevivência do mais adaptado. Sob os efeitos venenosos da pulverização intensiva dos inseticidas, os membros fracos das populações de insetos estão sendo varridos da existência.” 

                             Insetos
“Muito antes da idade do homem, os insetos já habitavam a Terra, compondo um grupo de seres extraordinariamente variados e adaptáveis. No curso do tempo, a contar do advento do homem, uma pequena percentagem de mais de meio milhão de espécies de insetos entrou em conflito com o bem-estar humano por duas formas principais: como competidores no consumo do abastecimento de comida e como transmissores de doenças.”
A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado e atividades ao ar livre

Rachel Carson escreveu:
                                           Pesticidas

“A partir de meados de 1940, mais de 200 substâncias químicas, de ordem básica, foram criadas para uso e matança dos insetos, de ervas daninhas, de roedores e de outros organismos que, no linguajar moderno, são descritos como “pestes” ou “pragas”, e elas são vendidas sob milhares de denominações diferentes de marcas. Estes borrifos, estes pós e aerossóis são agora aplicados quase universalmente em fazendas, jardins, florestas e residências.”


“São substâncias químicas não seletivas, que têm poder para matar toda espécie de insetos, tantos os ‘bons’ como os ‘maus’. Têm poder para silenciar o canto dos pássaros e deter o pulo dos peixes na correnteza; para revestir as folhas das plantas com uma película mortal e para perdurar, embebidas no solo.”


Fonte: “Testemunha para a Natureza”, de Linda Lear, 1997 e “Primavera Silenciosa”, de Rachel Carson, Edição Melhoramentos, 1962.

terça-feira, 16 de maio de 2017

Sentires...

Com o tempo, você vai percebendo que, para ser feliz, você precisa aprender a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.”  Mario Quintana

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

A imagem pode conter: 2 pessoas, barba e área interna
Henrique Mann e Mario Quintana  - foto: Dulce Helfer

                          O auto-retrato 


No retrato que me faço
- traço a traço -
às vezes me pinto nuvem,
às vezes me pinto árvore...

às vezes me pinto coisas
de que nem há mais lembrança...
ou coisas que não existem
mas que um dia existirão...

e, desta lida, em que busco
- pouco a pouco -
minha eterna semelhança,

no final, que restará?
Um desenho de criança...
Corrigido por um louco!
- Mario Quintana, in: Apontamentos de História Sobrenatural, 1976.

A imagem pode conter: flor
haikai para a mãe - Ana Marly De Oliveira Jacobino

botão róseo
enigma natural
floresce mãe

A imagem pode conter: flor, planta, natureza e atividades ao ar livre


senryu para Fátima- Ana Marly De Oliveira Jacobino
treze de maio
milagroso dia
venceu a luz
*aqui esta sua devota pedindo que a carregue junto ao peito e a cure .Amém!

segunda-feira, 1 de maio de 2017

A nossa MPB cada vez mais pobre dos Poetas_ Letristas...Belchior

"Não quero lhe falar meu grande amor...Como nossos pais... " Belchior um ourives da poesia...adeus! 
A imagem pode conter: 1 pessoa, no palco, tocando um instrumento musical e violão

... Não me peça que lhe faça uma canção como se deve Correta, branca, suave, muito limpa, muito leve

Sons, palavras, são navalhas e eu não posso cantar como convém 
Sem querer ferir ninguém
Mas não se preocupe meu amigo com os horrores que eu lhe digo 
Isso é somente uma canção, a vida, a vida realmente é diferente
Quer dizer, ao vivo é muito pior 
Eu sou apenas um rapaz latino-americano, sem dinheiro no banco... ** BELCHIOR 
APENAS UM RAPAZ LATINO AMERICANO - BELCHIOR_ https://www.youtube.com/watch?v=Wk9JsWYIlWE


“Eu prefiro andar sozinho. Deixem que eu decida a minha vida. Não preciso que me digam de que lado nasce o sol, porque bate lá meu coração”. ** BELCHIOR

Um compositor refinado, cujas referências poéticas passavam por Fernando Pessoa, Arthur Rimbaud, T.S. Elliott e João Cabral de Melo Neto, Belchior não escapava às comparações com o americano Bob Dylan, por causa do timbre anasalado e os longos versos espremidos nas canções, às vezes de forma falada. 

OUÇA NA SUA VOZ: **COMO NOSSOS PAIS - BELCHIOR**